SĀDHANA YOGA JOINVILLE

SINGLE POST

Homenagem às Mães...



“Oh Aditi, Mãe poderosa dos governantes justos, rainha daqueles que guardam a ordem cósmica, grande protetora cujo alcance profundo não sofre a limitação do tempo, guia graciosa, a Você recorremos.” Yajur Veda (21.5)


Honramos a Mãe Divina em suas três formas:

- Lakshmi - A criadora que concede a prosperidade

- Saraswati - Aquela que outorga a sabedoria e a criatividade

- Durga/Kali - A governante que defende e preserva as leis cósmicas e a reverência universal


A energia protetora da guerreira é a parte primária do instinto maternal de todas as mulheres. Muitas histórias foram contadas sobre mulheres que executam façanhas extraordinárias de força física para salvar seus filhos do perigo. Esta força feminina encontra-se em todas as fêmeas de todas as espécies.


Na forma de Kali, a Mãe reformula seu universo, criando fenômenos naturais como furacões, tornados e terremotos. Ela também é a origem de perturbações emocionais como doenças, decepções e fracassos, que tendem a nos impedir de nos movermos, e de caminharmos para frente. Estas forças negativas e destrutivas, quer se manifestem como turbulência externa ou interna, podem ser percebidas como oportunidades espirituais para promover mudanças construtivas em nossa vida. Elas assinalam a época de fazermos uma pausa, examinarmos a nós mesmos e nossas motivações, e nos reorientarmos. Todos temos que lutar para entender o sentido dos chamados desastres, que são, apesar de difíceis de reconhecer de imediato, expressões de grande amor e do espírito nutriente da Mãe. Quando nos afastamos do caminho divino, a Mãe responde com um amor duro, com sua força e seus atos. Da mesma forma que nos envia situações e desastres que nos apavoram, ela também nos dá coragem para vencer nossos medos.


É possível aprofundar o processo de cura em nós, reformulando nossa relação com os ancestrais, começando por nossa própria mãe. O vínculo que temos e carregamos com nossa mãe em nosso espírito é profundo.


Deixa de lado suas expectativas em relação a quem você pensa que sua mãe deve ser, deveria ser ou ter sido e veja-a como simplesmente o ato mais sagrado, "aquela que te trouxe a esta experiência da vida"... Este ato sagrado dissolverá a negatividade entre vocês. Reconhece todos os esforços dela na sua criação, nos cuidados, o carinho e a dedicação e a enxerga com os olhos do espírito. Desta forma aumentará sua consciência da Mãe Divina, da Mãe terrena e da Mãe Terra, ajudando-o a restaurar a saúde e as lembranças da sua linhagem.


A Mãe terrena é instrumento de amor e sabedoria, ao se alinhar a essa ligação inata, deixa sua mente, seu coração se unirem à sua Consciência.


"Oh, meu filho, você não é este corpo, você é o espírito. Você é iluminado, você é puro Atma, o Espírito Universal."


*Compilação do livro "O Caminho da Prática", de Bri. Maya Tiwari.


​© 2016 Sādhana Yoga Joinville